Equações

A nova versão do mercadoedu traz uma novidade muito útil da hora de criar  indicadores compostos: as Equações.

As equações trazem consigo a capacidade de criar indicadores compostos, permitindo uma relação matemática entre as métricas do relatório de acordo com as necessidades do índice a ser gerado. Essa funcionalidade abre exponencialmente o leque de possibilidades do mercadoedu em relação à quantidade de análises possíveis, pois é livre e transparente. A partir da implementação das equações, o usuário tem condições de criar cenários específicos para obter os números necessários.

Disponíveis nos formulários avançados de qualquer nível de ensino, as equações tem seu funcionamento inicial igual as métricas, dimensões e restrições. Para adicionar uma equação, clique em “+ equação” na edição do relatório.

Nome da equação: Nome da nova métrica que representa a variável a se encontrada na equação;
Dividendo: É a parte superior da equação. Não necessariamente precisa ser dividida;
Divisor: Caso você necessite dividir o resultado da equação, use a parte inferior.

———————————————————————————————–

Como exemplo, vamos criar uma equação que mostra percentualmente a quantidade de alunos matriculados em relação ao total de alunos vinculados.

Adicionando elementos à expressão

  1. Primeiramente, selecionamos no relatório as métricas que serão utilizadas na equação:
  2. Adicionamos uma nova equação clicando no botão “+ equação”.
  3. Nomeamos a nova métrica que irá apresentar o resultado da equação. Neste exemplo, será “Porcentagem dos alunos matriculados”.
  4. As métricas adicionadas anteriormente no relatório ficarão disponíveis para serem utilizadas na equação. Como neste caso iremos realizar uma regra de três simples, vamos adicionar o primeiro elemento ao numerador da nossa expressão: “Total de alunos matriculados”:
    Ficando desta maneira:
  5. Multiplicamos a métrica “Total de alunos matriculados” por 100:
  6. No divisor da equação, adicionamos a métrica “Total de alunos vinculados em qualquer situação” conforme o passo 4. Nesta etapa, obtemos a seguinte equação:
  7. Para definirmos o número de decimais, tipo de agrupamento, arredondamento e prefixos/sufixos no resultado da equação, basta clicar em “opções avançadas”. Nesse exemplo vamos optar por 2 casas decimais após a vírgula, não arredondar o resultado e adicionar “%” como sufixo para indicar no relatório que o resultado da equação é uma porcentagem.

O resultado

A equação funciona como uma nova métrica, gerada a partir de métricas já disponíveis no relatório avançado. Ou seja, todas as dimensões e restrições serão aplicadas à ela. O resultado da equação irá aparecer na tabela e pode ser representado no gráfico do relatório:

Exemplos de equações

 

Equação para calcular o número de candidatos por vaga, a partir das métricas “Total de inscritos em novas vagas” e “Total de novas vagas”.
Equação para calcular uma taxa de evasão, a partir das métricas “Total de alunos desvinculados”, “Total de alunos transferidos para outro curso na mesma IES” e “Total de alunos vinculados em qualquer situação”.

Criação de relatórios no formulário avançado

Para criar um novo relatório, basta clicar no ícone “Relatórios” no menu à esquerda da ferramenta. Você será direcionado ao formulário avançado do ensino superior.
Caso queira explorar outro nível de ensino, 
basta selecionar a aba respectiva acima do formulário.

Nome – Dê um nome ao seu relatório. Procure utilizar nomes que indiquem o conteúdo da consulta.

Ex.: Evolução dos matriculados no curso de Administração no RS de 2014 a 2016.

Série Histórica – É o espaço de tempo que você quer avaliar em seu relatório. No formulário são exibidos os anos dos dados presentes na sua base, basta selecioná-los.

Ex.: Para avaliarmos a evolução no período de 2014 a 2016, selecionamos os anos 2014, 2015 e 2016.

Métricas – É o resultado numérico esperado para a consulta. As métricas (primárias) são referentes aos dados de educação do INEP.

Ex.: “Total de alunos matriculados”.

Você pode utilizar o botão “+ métrica por categoria” ao lado direito do campo para inserir no relatório todas as métricas relacionadas à algum tópico específico (todas as métricas de ingressos, todas as métricas de faixas etárias, etc.).

Métricas secundárias (opcional) – As métricas secundárias são referentes aos dados demográficos do IBGE. Elas podem ser utilizadas em conjunto com as métricas primárias ou isoladamente.

Ex.: “População total”.

Equações (opcional) Você pode criar um novo indicador a partir das métricas selecionadas no relatório. Para entender melhor como funcionam as equações, clique aqui.

Dimensões – Nesse campo é definida a forma com que os dados serão apresentados. Você pode selecionar quantas dimensões forem necessárias em seu relatório.

Ex.: “Nome da cidade”, “Sigla da IES”, “Nome do curso”.

Restrições – É onde você informa condições para limitar sua consulta de acordo com os seus interesses e com a informação desejada.

Ex.: “Nome do curso” é “Administração”; “Nome do estado” é “Rio Grande do Sul”; “Situação do aluno na IES” é “Matricula Trancada”.

Visualização e Organização do Relatório

É possível definir a forma como os dados serão representados no gráfico ainda na tela de edição do relatório. Você pode selecionar o tipo de gráfico e quais das métricas selecionadas serão representadas inicialmente.

Nas opções de organização, você pode selecionar uma categoria para o seu relatório (caso queira armazená-lo em uma das suas categorias). Há também outras duas opções de salvamento: “Mostrar no menu”, que lhe dá a opção de deixar o seu relatório disponível no link de menu “Acesso rápido”; e “Compartilhar com a rede”, que irá permitir que seu relatório salvo possa ser acessado também pelos demais usuários da sua conta.

Finalizando e Gerando o Relatório

Após o preenchimento dos campos, você poderá gerar o relatório. É possível selecionar uma das seguintes opções: “Visualizar relatório” (que não salva o relatório), “Salvar e visualizar relatório” (que armazena o relatório de acordo com as opções descritas no item anterior) e “Download do relatório” (que efetua o download dos dados em arquivo ‘.csv’, sem precisar gerar o relatório em tela).