Indicador Predefinido Fundamentos do Market Share

Sabemos que o Market Share é o principal indicador para análise de mercado, não só de ensino. Dando a devida importância para este indicador, o Mercadoedu criou o seu derivado: Fundamentos do Market Share, que traz sua relação com outros indicadores, como ingressos, evadidos, retenção e reposição. Para compreender, na prática, essa dinâmica, foi criado também a visualização de contexto.

Lembrando que o Market Share será a porcentagem de alunos matriculados, o Sale Share a porcentagem de alunos Ingressos, e o Share da evasão, será a porcentagem da fatia de alunos evadidos sempre dentro do mercado que estiver sendo analisado.

Para criar um novo relatório é bem simples, basta clicar no ícone “Relatórios” no menu à esquerda da ferramenta. Você será direcionado para o formulário avançado do ensino superior, abaixo do lado esquerdo na lista de indicadores predefinidos alterne para Fundamentos do Market Share.

Visualização de Contexto

A finalidade da visualização de contexto é relacionar, semanticamente, indicadores com outros insumos que se complementam entre si e possibilitam o aprofundamento dos nossos estudos.

Players – Players são as instituições que atuam no mercado que têm ao menos um aluno vinculado.

Posicionamento no Mercado – O posicionamento no mercado determina o Sale Share, Market Share e o Loss Share. O Sale Share informa a porcentagem de ingressos dentro do mercado analisado, o Loss Share representa a porcentagem de evadidos, ou seja, quanto maior o crescimento do sale share conjunto da queda do loss share os resultados do Market Share serão positivos. Para se obter resultados de saldo é necessário informar mais e um ano na série histórica.

Desempenho – Nos painéis de desempenho, além de informações de retenção e a média dos dez melhores, é possível analisar se houve queda ou acréscimo na quantidade de alunos evadidos em relação ao total de alunos. A taxa de reposição apresenta a quantidade de alunos que foram repostos frente aos que deixaram a IES.

Comparar – O comparar assim como seu nome já determina, permite comparar dois resultados podendo ser comparada a uma IES, Curso e Grupo Educacional.

Neste exemplo abaixo é possível analisar os fundamentos do Market Share por Curso.

Exemplo por curso na rede privada em Porto Alegre
Exemplo por curso na rede privada em Porto Alegre

 

Por enquanto é isso, boa análise!
Até a próxima!

Taxa de Adesão do Enade

A principal função do ENADE é avaliar o rendimento dos concluintes dos cursos de graduação, em relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares dos cursos.

O Indicador de Taxa de Adesão do Enade, permite analisar a porcentagem de alunos concluintes participantes, pelos alunos concluintes inscritos na prova Enade. Ou seja, é possível determinar o percentual de alunos, por IES, área e cidade, que de fato realizaram a prova. O mercadoedu traz dez anos de série histórica para proporcionar uma base sólida e completa dos dados. 

Lembrando que a inscrição é obrigatória para estudantes ingressantes e concluintes habilitados de cursos de bacharelado e superiores de tecnologia vinculados às áreas de avaliação da edição.

 

Taxa de Adesão na Prática

No canto inferior no menu acadêmico dos indicadores predefinidos selecione o indicador Taxa de Adesão do Enade.

O campo “Ver Por”, você definirá como deseja que seu relatório fique dimensionado, ou seja, será como seus dados serão apresentados. Quanto mais completo estiver o campo Ver Por, mais colunas e resultados seu relatório terá. Mas cuidado: relatórios muito extensos dificultam a visualização, por isso, é necessário gerá-los por downloads.

Para restringir por Cidade, Ies ou Área do Curso, utilize os respectivos campos abaixo do campo Ver Por.

Após isso, basta visualizar seu relatório. Para salvar é necessário nomear o relatório no topo do formulário.

Resultado da Taxa de Adesão Enade em Porto Alegre no setor público federal e estadual.

Perceba que analisamos por Nome da Área na primeira imagem, as primeiras linhas do ano de 2018, estão com 0% isso ocorre porque a área de avaliação é diferente de um ano para o outro. 

Ao deixar o campo 2018 decrescente é possível observar os resultados para a devida área de 2018.

O Conceito Enade é o principal indicador de qualidade, pois, é através dele que outros indicadores são possíveis, e poder acompanhar esta gama de dados é de enorme importância. Por meio destas informações será possível criar estratégias junto da equipe acadêmica, para elevar os resultados dos seus indicadores de qualidade.

Boa análise!
Até a próxima.

Novidade: Indicador predefinido de retenção

O indicador de retenção tem como sua finalidade determinar os alunos que saíram no ano anterior, frente os alunos que permaneceram, estabelecendo a taxa de alunos que perduraram, de fato, de um ano para o outro. Para explorar este indicador devemos considerar: os alunos matriculados, menos os alunos ingressos, dividido pelos alunos matriculados e alunos concluintes no ano anterior ao ano da série histórica.

 

Preenchimento

Podemos analisar nosso indicador de diversas formas. A mais específica é através do preenchimento completo do formulário, ou seja, selecionando todas as opções, e a mais ampla selecionando poucos parâmetros no campo “Ver por” do relatório.

Exemplo com todas dimensões disponíveis preenchidas, indagando ao extremo do relatório

 

Exemplo de análise ampla do mercado

Em seguida, é possível definir uma fórmula, estado, cidade, curso, IES, grau, categoria administrativa e modalidade. Este campo pode ser deixado em branco, porém, seu relatório ficará muito extenso, dificultando a visualização.

Lembrando que, ao não selecionar uma das opções do formulário nos campos de grau do curso, categoria administrativa e modalidade, será considerado todas as alternativas, caso deseje, por exemplo, apenas incluir a modalidade presencial, será necessário selecionar apenas esta opção.

Por último, visualize seu relatório. Caso deseje salvá-lo, lembre-se de nomeá-lo no topo do formulário.

Resultado do indicador de retenção na cidade de Porto Alegre apenas no setor privado

Para analisarmos o quanto seria mais trabalhoso gerar o mesmo resultado no formulário avançado, vamos considerar as métricas de total de alunos matriculados, total de alunos ingressos (Ingressos no ano do censo – Processo seletivo + Outro meio) e total de alunos concluintes e explorar os resultados.

Considerando o curso de Administração, primeiro iremos subtrair os alunos matriculados no ano de 2018 com os alunos concluintes do ano de 2018 totalizando 8218 alunos.

Após isso, é necessário editar novamente o relatório e criar uma nova métrica através das equações, com os parâmetros de alunos matriculados – alunos ingressos, e dividir pelo resultado da subtração acima.

O resultado desta equação será o mesmo do indicador predefinido de retenção, porém, de forma muito mais trabalhosa, é inviável para grandes análises. O intuito deste relatório estar no indicador predefinido principalmente, é otimizar o seu tempo, além de proporcionar análises mais complexas e objetivas. 

 

Outros Exemplos

Resultado do indicador predefinido e retenção no setor público, com o máximo de parametrização possível
Retenção em Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo no setor privado

Boa análise!
Até a próxima.

A expansão do EAD em números

Desde a popularização do acesso à internet banda larga, temos acompanhado uma migração de serviços para o ambiente virtual. Foi assim com os bancos, com o comércio, com o mercado musical e não foi diferente com o setor educacional. Este, tem apresentado ano após ano, expressivo aumento do número de alunos no EAD. 

A modalidade é impulsionada pela praticidade, preço competitivo e a conveniência de reduzir a frequência de deslocamento dos alunos até a universidade.

Como sabemos, o mercado de educação é rico em dados públicos como nenhum outro setor. É verdade que, devido ao volume e formato dos dados, há uma certa dificuldade para transformá-los em informação relevante. Mas ainda assim, são bases imprescindíveis para entendermos os desafios e tendências na educação brasileira.

Neste artigo, vamos abordar a expansão do EAD a partir dos números do setor, buscando entender as razões e ações que impulsionam seus resultados, para identificar as tendências que se colocarão daqui pra frente.

 

Crescimento de ingressos e matriculados no setor privado

O mercado de graduação EAD tem apresentado crescimento ano após ano. Em alguns períodos, com um pouco mais de força do que em outros, mas mostra aquecimento e muitas condições de expansão. No último ano, com o surgimento da pandemia do novo coronavírus, essa condição se tornou ainda mais abrangente e imprescindível.

De 2017 a 2019 registramos crescimento de 44,06% nas matrículas da graduação a distância, alcançando o marco de 2.292.207 alunos em 2019. No mesmo período, o score de ingressos chegou a 1.559.725 novos estudantes no mesmo ano, resultando em um aumento de 58,10% em relação a 2017. 

Crescimento de matriculados no EAD de 2017 e 2019 no setor privado – Clique na imagem para acessar o relatório completo
Crescimento de ingressos no EAD de 2017 a 2019 no setor privado – Clique na imagem para acessar o relatório completo

Ainda podemos ressaltar a concentração de estudantes nas grandes instituições. Das matrículas contabilizadas em 2019, 78,80% estavam vinculadas a apenas 10 IES. Em 2018, esta fatia era de 76,38%. Veja abaixo os rankings dos matriculados nos anos de 2018 e 2019. 

Ranking de matriculados no EAD, de 2018 e 2019 – Clique na imagem para acessar o relatório completo

Vale lembrar que no ano de 2017, foi marcado pelo anúncio do novo marco regulatório (Decreto 9.235, de 15 de dezembro de 2017) para credenciamento de instituições e oferta de cursos de graduação EAD. Bem recebido pelo setor, o marco apresentou como principal mudança a desburocratização para a abertura de polos. Na prática, instituições já credenciadas para EAD começaram a criar polos por ato próprio, respeitando os limites quantitativos vinculados ao conceito institucional.

Essas alterações influenciaram os resultados do mercado e a maior oferta é uma das razões para o crescimento do EAD de lá pra cá. 

 

Crescimento do EAD nas regiões e os cursos mais procurados no setor privado

Regionalmente, as matrículas estão distribuídas majoritariamente na região Sudeste, com quase 40% do total, seguida pelas regiões Sul, Nordeste, Norte e Centro-oeste. Nos estados, São Paulo é o lugar com maior número de matriculados (mais de 20% do total nacional) e os 6 primeiros pertencem as regiões sul ou sudeste.

Matriculados no EAD por região – Clique na imagem para acessar o relatório completo

Entre os cursos com maior número de estudantes na modalidade, destacam-se em 2019 a graduação em Pedagogia, com 13.578 matriculados e 289.307 ingressos. Um crescimento de 36,30% dos matriculados em relação ao ano anterior. 

Logo após, temos os cursos de Letras, Administração, Ciências Contábeis e Gestão de Recursos Humanos. 

Cursos mais procurados em 2019 na modalidade EAD – Clique na imagem para acessar o relatório completo

Dados educacionais no pós-pandemia

Ainda é cedo para trazer os números oficiais a respeito das mudanças causadas pela covid-19 no mercado EAD. Mesmo assim, é notável como a atual crise sanitária só fez acelerar ainda mais as mudanças que já vinham sendo implementadas.

Porém, se por um lado as IES têm hoje maior liberdade para expandir a atuação, também é verdade que a concorrência ficou mais acirrada. Agora, mais do que nunca, será necessário um cuidado maior no planejamento da expansão, possibilitando condições melhores ao aluno. Com maior disputa, os preços tendem a ficar mais atraentes e as instituições devem buscar se diferenciar pela qualidade e pela ampliação do portfólio de serviços.

Como dissemos lá no início, o mercado de educação é rico em dados públicos como nenhum outro setor. Nesse sentido, o Mercadoedu é uma plataforma que trabalha na otimização dessas análises, realizando o trabalho de extração, mineração e organização desses dados, de maneira a facilitar o trabalho dos gestores.Em uma única ferramenta, os dados da educação podem ser consultados de maneira rápida e intuitiva, possibilitando a construção de relatórios e dashboards em apenas alguns segundos. Analisando e monitorando os dados da sua instituição, do mercado EAD, e também da concorrência, você estará preparado para tomar decisões mais assertivas de acordo com as demandas do mercado.

Drops Educacional: Março de 2021

NOTÍCIAS SEMANAIS SOBRE O MERCADO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

▶ DROPS#70: De 01/03/2021 a 05/03/2021

 

DIPLOMA DIGITAL

Instituições federais e privadas aptas a emitir diploma terão mais tempo para implementar o diploma digital.

Notícia: Portal MEC

PROUNI 2021

Prouni 2021 abre lista de espera do primeiro semestre.

Notícia: Portal G1

MERCADO

IBGE: mulheres têm mais acesso ao ensino superior, mas ainda são minoria em áreas como engenharias e TI. 

Notícia: Valor Econômico

VACINAÇÃO

Governo inclui profissionais da educação no grupo prioritário da vacinação.

Notícia: Correio Braziliense

NOVO PRESIDENTE

Danilo Dupas Ribeiro assume presidência do Inep. 

Notícia: Portal MEC

DEMOCRACIA

MEC volta atrás e cancela ofício que proibia manifestações políticas em universidades. 

Notícia: Portal G1

REDE PRIVADA

Instituições privadas de ensino superior recebem autorização para oferta de mais de 12 mil vagas. 

Notícia: Portal MEC

PESQUISA

Pesquisa: escola é pior que EAD para saúde mental de professores.

Notícia: Correio Braziliense

EDUCACENSO

Sistema Educacenso está aberto para segunda etapa. 

Notícia: Portal MEC

DIPLOMA DIGITAL

Instituições de ensino superior terão até Dezembro para implementar Diploma Digital.

Notícia: Portal Anup

Read More