Novidade: Indicador de Evasão Real

Completando o grupo de indicadores predefinidos de evasão, o novo indicador de Evasão Real permite analisarmos a taxa de evasão no ano em que a evasão acontece. Diferentemente dos outros indicadores de evasão em que, por exemplo, o aluno que trancou a sua matrícula em 2017 somava-se uma evasão a mais no ano seguinte, o indicador de evasão real (TER) informa a quantidade de alunos evadidos no ano e a taxa destes alunos frente aos alunos vinculados em qualquer situação. É importante lembrar que o Censup considera como situações do aluno: Cursando, Formado, Desvinculado do curso, Matrícula trancada, Transferido para outro curso da mesma IES ou Falecido.

Como dito anteriormente, diferente de outros indicadores onde estudamos a evasão, o indicador TER explora quando(ano) o ato da evasão ocorreu, independentemente da sua situação de evasão ser mantida nos anos subsequentes, e a partir desta informação calcula a taxa de evasão daquele ano.

Preenchendo o Indicador

Para gerar um novo relatório, basta clicar no ícone “Relatórios” no menu à esquerda da ferramenta. Você será direcionado ao formulário avançado do ensino superior, abaixo, você encontrará a lista com todos indicadores predefinidos. Basta selecionar o indicador Taxa de Evasão Real (TER).

Depois de selecionar a série histórica que deseja, iremos inserir nossas dimensões no campo Ver Por:

Para gerarmos o relatório específico já definiremos no formulário as cidades e cursos que desejamos analisar.

 

É possível preencher Grau do Curso, Categoria Administrativa e a Modalidade de Ensino, ao não selecionarmos uma das alternativas o indicador considera todas, ou seja, para considerar as modalidades presencial e EAD basta deixar em branco as opções sem precisar selecionar às duas.

Para salvar o relatório o nomeie e clique em Salvar e visualizar relatório.

Analisamos o mercado de Porto Alegre percebemos que no setor público o curso de Direito sua maior taxa de evasão real foi em 2018, diferente do setor privado que a maior taxa foi no ano de 2017.

Outro exemplo que podemos considerar é o curso de Administração que no setor público sua menor taxa foi no ano de 2019, por outro lado, no setor privado a maior taxa foi em 2019.

 

Boa análise!
Até a próxima.

Leave a Reply